Siga a Rolex no WeChat por meio da leitura do código QR.
Mecanismo Perpetual de alta performance da Rolex

MECANISMOS PERPETUAL

Enaltecendo o invisível

Escondido na caixa impermeável, o mecanismo Perpetual se mantém invisível aos olhos de quem o usa. Somente os relojoeiros certificados pela Rolex possuem ferramentas especialmente desenvolvidas para abrir a caixa.

Contudo, quando temos a honra de visualizar este mecanismo desenvolvido artesanalmente e renomado mundialmente por sua confiabilidade e precisão cronométrica, podemos admirá‑lo pelo que realmente é: uma obra de arte, um universo encantador em miniatura, uma infinidade de formas, volumes, cores e superfícies, algumas polidas, algumas com acabamento acetinado, outras peroladas, sempre produzidas com muita dedicação segundo a tradição relojoeira.

Leia mais
Rolex Bienne - The Movement

UMA ARQUITETURA ÚNICA

Precisão, robustez e confiabilidade

Mecanismo de corda automática do Rolex Daytona

Cronômetro Superlativo

Um legado de precisão

O selo verde que acompanha o seu relógio Rolex simboliza o seu status de Cronômetro Superlativo. Este título exclusivo atesta que o seu relógio passou por uma série de controles finais específicos e realizados pela Rolex em seus próprios laboratórios e segundo seus próprios critérios, complementando a certificação oficial COSC de seu mecanismo. Estes testes inigualáveis, relativos à precisão cronométrica após a montagem, impermeabilidade, corda automática e autonomia, ampliam os limites do desempenho. Eles fazem da marca Rolex o padrão de excelência em matéria de relógio mecânico. Paralelamente, o selo verde acompanha uma garantia de cinco anos, aplicável a todos os modelos Rolex.

Selo do Cronômetro Superlativo Rolex

OSCILADOR

O guardião do tempo

Nos relógios mecânicos, o oscilador é o guardião do tempo. Composto por uma espiral e uma roda de balanço, este dispositivo de regulagem determina a precisão do relógio através da regularidade de suas oscilações. A Rolex emprega seu excepcional know‑how e os melhores recursos para ter completo domínio do design e da produção desta dupla estratégica.

Após 5 anos de pesquisa, a Rolex criou e patenteou a espiral Parachrom azul. Produzida com uma liga paramagnética, ela não é afetada pela ação dos campos magnéticos, além de ser até dez vezes mais resistente a choques que as espirais tradicionais. Tradicionalmente a cor azul da espiral é considerada como um símbolo de prestígio reservado aos relógios mais precisos.

Espiral Parachrom Rolex
Resistência a choques Rolex
Paraflex
pa • ra • flex
  1. Sistema exclusivo e altamente eficaz de absorção de choques, desenvolvido e patenteado pela Rolex em 2005.
  2. Aumenta a resistência a choques dos relógios Rolex em até 50 por cento.
  3. A geometria inovadora da mola, projetada por modelagem dinâmica em 3D, garante que ela permaneça firmemente posicionada e não haja risco de deformação.
  4. Validado através de extensivos testes de choque e medições laboratoriais.
  5. Um pequeno componente que faz uma grande dife­rença.
  6. O verdadeiro espírito Rolex.

ESCAPE

A chave do tempo

Você já parou para pensar por que os relógios mecânicos fazem tique‑taque? O leve ruído é produzido pelo escape, peça estratégica que desempenha um papel de extrema importância na medição do tempo realizada pelo mecanismo. No “tique”, um dente da roda de escape é travado por um dos pallets da âncora. Em seguida, liberada pelo movimento do oscilador, a forquilha da âncora deixa a roda "escapar", até que seja novamente travada pelo segundo pallet, provocando o “taque”.

A forquilha da âncora continua sua infinita oscilação pendular limitada pelos dentes oblíquos da roda de escape, num movimento repetido exatamente 28.800 vezes por hora – 14.400 “tiques” e 14.400 “taques”. Em um ano, isso representa 250 milhões de vezes. Nesse cenário, pulsa o coração do mecanismo Perpetual Rolex, com batimentos marcados por extrema precisão cronométrica.

Escape Rolex

ETIMOLOGIA
DE UMA EXPRESSÃO

Você sabia?

“Superlative Chronometer Officially Certified”

No passado, qualquer relógio podia ser designado como cronômetro pelo próprio fabricante, que atestava a alta precisão de seu produto. Esse método comportava, naturalmente, um risco elevado de fraude. Para garantir a qualidade de seus cronômetros, a Rolex optou por submeter seus relógios a um processo de certificação oficial, apesar do custo e do prazo serem necessariamente maiores. Para marcar esse diferencial, no final da década de 1930 a marca substituiu a indicação “Chronometer” pela frase “Officially Certified Chronometer”. Em 1951, a certificação oficial tornou‑se obrigatória. Para diferenciar-se mais uma vez, a Rolex decidiu submeter seus relógios a testes que conferiam certificados com mérito, comprovando um desempenho de altíssimo padrão. Segundo o antigo regulamento, os mecanismos cujos testes demonstrassem excelente precisão recebiam uma certificação com a inscrição “resultados excepcionalmente bons”. No final dos anos 1950, a Rolex lançou uma nova geração de mecanismos que apresentavam precisão três vezes superior ao padrão exigido para a obtenção da certificação com mérito.

Para descrever esse desempenho de altíssimo nível, a Rolex inventou a expressão “Superlative Chronometer”. Posteriormente, essa designação seria adicionada à indicação que até então figurava nos mostradores, criando, assim, a conhecida frase “Superlative Chronometer Officially Certified”. A certificação com mérito desapareceu em 1973, mas a expressão formulada pela Rolex permaneceu como testemunho da busca pela excelência e do pioneirismo da marca no campo da precisão cronométrica.

Leia mais
Cronômetro Superlativo Rolex