Siga a Rolex no WeChat por meio da leitura do código QR.
Mecanismo Calibre 3255 Rolex
Calibre 3255 Mecanismo Rolex de Nova geração

UM NOVO MODELO DE DESEMPENHO

Calibre 3255

A Rolex apresenta um mecanismo mecânico de nova geração, o calibre 3255. Baseado em 14 patentes, ele define um novo modelo de desempenho em matéria de características fundamentais de um mecanismo relojoeiro, que são: precisão, autonomia, resistência a choques e ao magnetismo, conforto de ajuste e confiabilidade.

Os critérios de precisão no uso do calibre 3255 são duas vezes mais exigentes do que os de um Cronômetro oficialmente certificado. Ele conta com o novo escape Chronergy patenteado pela Rolex, que combina alto desempenho energético e grande confiabilidade. Produzido em níquel‑fósforo, ele é também insensível às perturbações magnéticas.
O oscilador, verdadeiro coração do relógio, está equipado com uma espiral Parachrom azul otimizada, sendo até dez vezes mais precisa que uma espiral tradicional em caso de choque. Graças à nova arquitetura do tambor e ao desempenho superior de seu escape, a autonomia do calibre 3255 alcança até três dias, o que permite que o relógio siga funcionando entre a sexta‑feira à noite e a tarde de segunda mesmo sem que o dispositivo da corda seja acionado ou que o relógio seja utilizado.

Precisão Duas vezes superior à de um Cronômetro oficial

Autonomia 70 horas (+50%)

Escape Chronergy Rendimento do escape +15%

Número de patentes 14

Novos componentes > 90%

PRECISÃO SUPERLATIVA

Calibre 3255

Com o calibre 3255, a Rolex redefine o nível de precisão cronométrica que ultrapassa os critérios do COSC (Contrôle Officiel Suisse des Chronomètres). Assim, a Rolex desenvolveu uma nova metodologia e novos equipamentos de tecnologia de ponta para testar a precisão de seus Cronômetros Superlativos para tolerâncias duas vezes mais exigentes do que a certificação oficial em condições que simulam o uso real, mais representativo da experiência final do cliente. Esses testes cronométricos exclusivos completam a certificação oficial do COSC, à qual todos os mecanismos da Rolex continuam sendo submetidos sistematicamente. Eles não são realizados apenas sobre o mecanismo, mas sobre o relógio montado, após o encaixe do mecanismo. A Rolex desenvolveu um protocolo específico com base em estudos estatísticos de grande escala para determinar as condições de uso real do relógio. Ao final, os Cronômetros Rolex equipados com mecanismos testados com esta nova metodologia propiciam ao seu usuário uma precisão única.

NOVO ESCAPE CHRONERGY

Autonomia

O escape Chronergy do calibre 3255, desenvolvido e patenteado pela Rolex, é uma versão otimizada do escape de âncora suíça, padrão do relógio mecânico. Seu rendimento energético foi aprimorado e sua confiabilidade, preservada. A fim de otimizá‑lo, os engenheiros da Rolex analisaram o funcionamento do escape de âncora suíça e conseguiram isolar os parâmetros‑chave a serem modificados. A solução desenvolvida foi inverter as relações de comprimento entre os dentes da roda de escape e as paletas da âncora. A espessura destas foi reduzida pela metade, enquanto a superfície de contato dos dentes da roda de escape foi duplicada. Além disso, os elementos do escape deixaram de estar alinhados, mas apresentam uma linha quebrada que visa aprimorar o efeito de alavanca.
A âncora e a roda de escape são produzidas em níquel‑fósforo para que sejam insensíveis às perturbações magnéticas. A roda de escape é melhorada com orifícios para torná‑la mais leve e diminuir sua inércia.
A soma das alterações geométricas desenvolvidas amplia o rendimento do escape em 15%, contribuindo em torno da metade para a melhoria da autonomia do mecanismo 3255.

O escape desempenha um papel central no funcionamento do mecanismo. É ele que, por meio de seu movimento alternativo, produz o “tic‑tac” característico de um mecanismo relojoeiro. Colocado entre a engrenagem e o oscilador, ele tem a função de “chave do tempo”: a roda de escape recebe a energia da mola do tambor por meio da engrenagem do mecanismo e, por meio de impulsos da âncora, faz sua distribuição ao oscilador, conservando seu balanceamento regular. Em compensação, o escape recebe do oscilador a divisão do tempo, que ele transmite aos ponteiros por meio da engrenagem.

Sobre o escape
Novo escape Chronergy Rolex

OSCILADOR COM ESPIRAL PARACHROM

Precisão

O oscilador do calibre 3255 está equipado com uma espiral Parachrom azul patenteada e fabricada pela Rolex em uma liga exclusiva de nióbio e de zircônio. Perfeitamente imune a campos magnéticos e a variações de temperatura, a espiral é cerca de dez vezes mais resistente a choques que uma espiral tradicional. Ela apresenta uma curva terminal Rolex otimizada que garante melhor isocronismo das oscilações em todas as posições.
O balanço, de grandes dimensões e inércia variável, está equipado com quatro parafusos Microstella em ouro que permitem um ajuste de extrema precisão. Sua geometria redesenhada e sua usinagem de alta precisão melhoram seu equilíbrio triplamente.
O oscilador é fixado sobre um novo eixo do balanço de geometria exclusiva, para uma melhor resistência a perturbações magnéticas. Ele é montado sobre um sistema de absorção de choques Paraflex de alto desempenho e firmemente mantido por uma ponte de passagem que também lhe proporciona uma melhor resistência a choques. Essa ponte possui um sistema otimizado de ajuste em altura e de uma nova proteção do balanço integrado.

O oscilador representa o coração de um mecanismo mecânico. Composto de uma espiral e uma roda de balanço, ele é o órgão regulador. A regularidade de suas oscilações determina a precisão do relógio. Em um relógio Rolex, o oscilador realiza oito alternâncias por segundo, batendo mais de 250 milhões de vezes por ano. Para preservar sua regularidade, o oscilador deve resistir às várias perturbações que afetam o seu bom funcionamento: variações de temperatura, choques, campos magnéticos ou até efeitos da atração terrestre em diferentes posições.

Sobre o oscilador
Oscilador com espiral Parachrom

ENGRENAGEM EFICIENTE

Confiabilidade

A eficiência da engrenagem foi otimizada. Além disso, a Rolex desenvolveu lubrificantes exclusivos e de alto desempenho, fabricados internamente, cuja vida útil e estabilidade no tempo foram consideravelmente melhoradas. A Rolex é a única manufatura independente a desenvolver e a fabricar seus próprios lubrificantes.

A engrenagem é a série de rodas dentadas que transmite a energia do tambor até o escape e que, pela dimensão de suas diferentes rodas e relações na engrenagem, expressa os batimentos do oscilador em segundos, minutos e horas, exibidos pelos ponteiros. A lubrificação do conjunto da cadeia mecânica e a qualidade dos diferentes tipos de lubrificantes usados são essenciais para garantir o bom funcionamento do mecanismo e sua confiabilidade no tempo.

Sobre a engrenagem
Engrenagem eficiente Rolex

TAMBOR DE ALTA CAPACIDADE

Autonomia

O espaço disponível em um mecanismo de relojoaria é extremamente restrito. Para aumentar a capacidade da mola do tambor do novo calibre 3255 limitando sua ocupação de espaço, a Rolex apostou na otimização do espaço interno do tambor que contém a mola, reduzindo em 50% a espessura de suas paredes. Essa opção representou um verdadeiro desafio em termos de usinagem e de processos de fabricação, superando os limites dos atuais meios de produção. O ganho em espaço assim obtido permitiu alojar uma mola de maior capacidade e ampliar a autonomia do mecanismo em cerca de dez horas.

O tambor é a reserva de energia do mecanismo. Ele possui uma mola potente que se enrola e armazena energia quando é dada corda no relógio, seja manualmente ou por meio do módulo de corda automático. Ao desenrolar‑se, ela libera continuamente sua energia, mas de forma controlada pelas alternâncias do movimento do escape. A energia da mola do tambor chega ao escape e ao oscilador pela engrenagem. Na ausência do acionamento da corda, a autonomia do mecanismo, também designada “reserva de marcha”, depende da capacidade de armazenamento de energia pela mola do tambor e do rendimento energético, por exemplo a quantidade de energia consumida pela engrenagem e pela dupla escape‑oscilador. Para aumentar a autonomia, é necessário, então, aumentar o rendimento do escape ou o tamanho da mola do tambor – ou os dois, o que a Rolex fez com o calibre 3255

Sobre o tambor

CORDA AUTOMÁTICA
ACELERADA

Autonomia

O calibre 3255 dispõe de um módulo de corda automática por rotor Perpetual de nova geração, capaz de recarregar mais rapidamente o novo tambor de alta capacidade. O sistema de inversores permite o acionamento da corda independentemente do sentido de rotação da massa oscilante. Com suas características rodas vermelhas, esse sistema foi otimizado para uma eficiência agregada, seja qual for o perfil de atividade do usuário. A massa oscilante, agora monobloco, é perfurada para amortizar os choques. Ela é montada sobre um rolamento de esfera e mantida por um único parafuso central, que confere uma montagem facilitada.

A energia armazenada pela mola do tambor deve ser renovada regularmente. Sem isso, o mecanismo pararia após o esgotamento da reserva de marcha. O acionamento da corda da mola do motor é feito de forma tradicional, à mão, por rotações sucessivas da coroa. Desde 1931, a Rolex desempenha um papel pioneiro no desenvolvimento de um sistema de corda automática para relógio de pulso, patenteado com o nome de Perpetual. Esse mecanismo, com massa oscilante em forma de meia‑lua, arma continuamente a mola do tambor do relógio apenas com os movimentos do pulso. Ele fornece uma fonte de energia constante e “perpétua” ao mecanismo, enquanto o relógio é usado.

Sobre a corda automática
Módulo de corda automática Rolex

CALIBRE 3255

Catálogo

Catálogo do Calibre 3255

DAY‑DATE 40

O relógio dos presidentes

A Rolex apresenta a nova geração de seu modelo de maior prestígio: o Oyster Perpetual Day‑Date, equipado com um design modernizado, com uma caixa de 40 mm e um novo mecanismo mecânico, o calibre 3255, que define um novo padrão de desempenho cronométrico.

Rolex Day-Date 40 com Calibre 3255